Comunicação Interna


• Comunicação
• Artigo
• Case
• Resenha

Comunicação


A Importância da Comunicação e as Relações com o Público Interno
Maurício Studt
Bacharel em Comunicação Social - Habilitação em Relações Públicas pela Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, e Pós-Graduando no Curso de Especialização em Gestão de Processos em Comunicação.

Entre outras funções, cabe ao Relações Públicas adquirir e manter a confiança entre os dirigentes e os colaboradores, pois são estes meios de se manter a credibilidade mútua que legitima e torna conhecida as políticas administrativas e os trabalhos desenvolvidos na empresa.

A comunicação é imprescindível para qualquer organização social. O sistema organizacional se viabiliza graças ao sistema de comunicação nele existente, que permitirá sua realimentação e sua vital sobrevivência frente aos desafios e obstáculos cotidianos.

As organizações constituem um sistema cujos elementos são interdependentes, formando um todo unitário. A dinâmica organizacional, que visa coordenar recursos humanos e materiais para atingir objetivos definidos, se processa por meio da interligação e do relacionamento dos membros e de seus sistemas constitutivos, podemos perceber desde então, a importância da interação e de uma eficaz comunicação que englobe todos os colaboradores e departamentos administrativos da organização, até a alta cúpula administrativa ou as diretorias eleitas.

Os empregados constituem o corpo mais importante da boa vontade de uma organização; pois os clientes de uma organização acreditarão sumariamente no que diz um empregado, do que nas reações ou opiniões de qualquer outra pessoa alheia à organização, as boas técnicas de Relações Públicas só terão valor se as políticas da instituição também forem aprovadas pelos empregados e despertarem neles o pleno interesse pela participação institucional.

A interdependência das organizações leva ao relacionamento e a integração com seus públicos internos, isto é, com o seu mundo interno, pois evitará a duplicidade de esforços e a dispersão de recursos humanos e materiais, é uma excelente oportunidade para incentivar trabalhos interdisciplinares e multidisciplinares, por meio de ações conjuntas. O isolamento e o individualismo tem de ser abandonados, diante da complexidade dos problemas a enfrentar.

Destaco a seguir alguns posicionamentos, ações bem como estratégias que considero preponderantes para o fortalecimento e o desenvolvimento das relações com o público interno das nossas organizações.

Os empregados sempre querem cooperar com a empresa, basta que lhes seja dada uma oportunidade; e as empresas por sua vez, devem proporcionar a satisfação da dignidade de seus empregados, cada um deve sentir a sua utilidade e importância na instituição, sentir-se respeitado é um dos desejos mais fortes da natureza humana.

Os funcionários de uma empresa não querem ser conquistados com tapinhas, ou com jogos de camisetas de futebol, ou com outros tipos de "brindes" ou favores, eles querem sentir-se como parte integrante da organização, exercendo uma função essencial e tangível na organização.

Não se pode esquecer que Relações Públicas começam em casa com a conquista de um clima de ampla compreensão entre a empresa e seus empregados; saber ouvir, entender e atender as propostas e necessidades apontadas ou sugeridas pelos colaboradores da organização, representam uma importante proposta para que se possam evitar ruídos e assim buscar o desenvolvimento de um bom clima organizacional sem rivalidades ou distúrbios na administração.

O departamento de Relações Públicas deverá desenvolver uma política de comunicação que busque atender ao seu "público interno", buscando: manter um cadastro com todos os colaboradores, endereços e demais informações; manter contatos e esclarecer aos novos empregados sobre a organização, suas políticas e diretrizes; e comparecer nas reuniões entre diretorias e colaboradores, entre outros.

O profissional de relações publicas também terá a tarefa de organizar cursos, palestras, conferências, reuniões, seminários, etc, cujo objetivo será manter o público interno ciente da realidade vigente e demonstrando sua importância no desenvolvimento e na visibilidade favorável da organização para com os públicos externos.

Cabe também ao profissional de Relações Públicas diagnosticar quais os meios e veículos mais eficazes para a distribuição de informações internas, sejam eles: jornal mural, boletins, circulares, revistas, memorandos, ofícios, manuais, cartazes, caixa de sugestões, teasers, jornais de mesa, relatório público anual, etc.

A verdade é que toda a empresa que queira desenvolver um trabalho eficiente de Relações Públicas internamente, não poderá dispensar da valiosa e indispensável ferramenta de trabalho que é o "jornal da empresa", - house organ, quando bem orientado, é lido com atenção pelo empregado, que o leva para casa e os assuntos nele publicados são comentados com seus familiares, amigos no clube ou associação a que pertença; torna-se, desta forma, um mensageiro de informações que atinge também o público externo.

Vale a pena acrescentar que não é pelo fato de existir uma comunicação interna formalizada que todos os problemas internos quanto ao fluxo de informações será resolvido, contudo será com uma boa comunicação interna que torna possível a disseminação de informações de maneira eficaz, fortalecendo os propósitos e os objetivos finais das nossas organizações.